combinações para incrementar seus pratos

0
8

[ad_1]

Para cada prato, existe um queijo perfeito. Com uma grande variedade de tipos, texturas e sabores, o queijo agrada diferentes paladares e combina com uma infinitude de receitas, desde lanches, saladas, petiscos, bolinhos, massas, pizzas, risotos e sobremesas. Entretanto, com a correria do dia a dia, a gente tende a colocar sempre os mesmos tipos na cestinha do supermercado. Vamos explorar os queijos especiais para incrementar nossas receitas.

Uma vez que usar queijos especiais

Receiteria

A visitante chegou sem avisar, bateu inópia no meio da tarde, o tempo armou para chuva, a criancice está pedindo sanduíche, você quer organizar um jantar formal – independentemente da ocasião, o queijo é sempre uma boa opção. Sem grandes dificuldades, é verosímil transformar receitas simples e produzir dificuldade de sabores explorando o potencial gastronômico do queijo.

Calma aí! Também não é para trespassar colocando queijo – porquê manda o coração – em todos os pratos. Um queijo intenso, por exemplo, pode ofuscar o sabor de um prato ligeiro. Não é isso que queremos, buscamos a harmonização perfeita. Para isso, há três fatores que precisam ser considerados:

  • Tipo de queijo: há queijos frescos, macios, média trato, subida trato e azuis. Também vale considerar a origem do resultado, se é leite de vaca, cabra ou búfala. Os queijos frescos e macios tendem a ser mais suaves. Os queijos de longa maturação possuem sabores mais concentrados.
  • Sabor: os queijos possuem sabores e intensidades diferentes. Há opções mais salgadas, adocicadas, frutadas, com nuances de nozes, picantes e defumadas. Uma boa forma de se familiarizar com os sabores é experimentando. A combinação mais fácil é por semelhança, por exemplo, queijo intensos com carnes vermelhas, queijos frescos com saladas.
  • Função na receita: esse é um fator muito importante. Você precisa definir qual será a função do queijo em sua receita. Para pizzas, sanduíches quentes e gratinados, escolha queijos que derretem, porquê a mussarela de leite de vaca e o gruyère. Os queijos duros são ótimos para ralar e trazem texturas às massas. Queijos cremosos combinam com molhos.

A gastronomia é sentido, experimentação e gracejo. Valorize as características do queijo. Conheça a origem do resultado, as características da maturação, os aromas, prove e teste diferentes receitas. Sua cozinha ficará muito mais feliz e saborosa.

 

10 queijos especiais para incrementar suas receitas

Os queijos especiais exigem um maior tempo de maturação, condições específicas de temperatura e umidade, bactérias lácteas e modos de produção delicados, com lavagem, escovação e raspagem. O trabalho escrupuloso resulta em sabores e texturas singulares. Inferior, conheça as características desses queijos e dicas de uso:

Queijo brie

Receiteria

Sabido porquê rei dos queijos, o brie é de origem francesa. Possui tamanho macia, textura cremosa e casca branca aveludada. O mofo presente em seu processo de maturação, que dura entre 25 e 40 dias, oferece um ligeiro odor amoniacal e sabor amanteigado.

Um bolinho de brie com geleia de pimenta é um petisco refinado. O queijo também fica ótimo em tamanho folhada, bruschettas, torradas, risotos, saladas e sanduíches. Para a sobremesa, brie assado com amoras. Harmoniza com champagne, vinho tinto e cerveja clara.

Queijo emmental

Receiteria

Um queijo suíço, com sabor frutado e toque amendoado. O emmental apresenta tamanho amarelada, olhaduras regulares e casca escovada. Completa sua maturação em um período de 90 dias aproximadamente.

Quando o tema é fondue, o emmental está entre os queridinhos. Dá um toque privativo para molhos brancos. Derrete no sanduíche e fica muito cremoso no risoto. Em um molho quatro-queijos, harmoniza perfeitamente com o gouda, o gruyère e um toque de gorgonzola. Para ingerir, cerveja clara, cachaça escura e vinho branco.

Queijo gouda

Receiteria

Um dos queijos holandeses mais populares do mundo, o gouda é um média trato, pronto para consumo a partir de 60 dias de maturação. Produzido com leite de vaca, possui textura macia, tamanho amarelada, olhaduras médias e sabor suave, levemente frutado.

Com ótimo derretimento e cremosidade, o gouda é ideal para molhos e sopas. Também combina com hambúrgueres, fondue, risotos, lasanhas, fricassê e recheios. É uma das opções que não pode faltar na tábua de queijos. Para harmonizar, vinho branco, cerveja possante e whisky.

 

Queijo gruyère

Receiteria

Também de origem suíça, o gruyère possui textura cremosa e sabor adocicado, com notas de nozes e mel. Apresenta as típicas olhaduras dos queijos suíços. Sua maturação dura em torno de 120 dias. Em uma tábua, pede maçã, uva-branca e morango.

Sua textura cremosa é perfeita para fondue. Surpreenda na cozinha levando o gruyère para o suflê, escondidinho e quiche. Um molho gruyère acompanha carnes vermelhas, mas também fica divino com camarão. Derrete superbem em gratinados e sanduíches. Harmoniza com cachaça escura, cerveja possante e vinho tinto.

Queijo reino

Receiteria

Um dos primeiros queijos maturados produzidos no Brasil, o reino possui coloração amarelada, textura firme, tamanho fechada e sabor levemente picante. Geralmente, é comercializado em formato de esfera. Sua maturação mínima é de 45 dias.

Um frango com molho de batata e reino derrete na boca. O queijo também combina com frutas em calda, frutas secas, Romeu e Julieta, sanduíches e carnes vermelhas. Para harmonizar, vinho tinto e cerveja possante.

Queijo estepe

Receiteria

Das estepes russas, o queijo estepe é levemente amarelado, com tamanho macia, sabor suave, frutado e adocicado. De maturação longa, possui olhaduras e casca semidura. Presença obrigatória em uma mesa de queijos e vinhos.

Quer deixar o seu sanduíche mais sofisticado? Experimente amplificar o estepe. Versátil, esse queijo também combina com pizza, molhos, massas, tortas, polentas e batatas. Para harmonizar, vinho branco, cachaça clara e cerveja possante.

Queijo prato

Receiteria

Queijo de origem brasileira, untoso, textura cremosa e olência levemente adocicado. Muito presente na culinária vernáculo, o prato lembra a mussarela, porém é menos gorduroso e com sabor mais acentuado. Sua maturação dura entre 25 e 60 dias.

Uma pizza com queijo prato, gouda e parmesão fica irresistível. Também combina com misto-quente, bolo de fubá, omelete, banana frita, suflê, tortas, molhos e massas. No happy hour, harmoniza com cerveja clara. Em uma tábua de queijos, pede um vinho tinto ligeiro.

Queijo parmesão

Receiteria

O parmesão é um queijo de origem italiana, subida trato, textura granulada e sabor intenso. Possui uma tamanho compacta, coloração amarelada e crosta grossa. A trato exige um período mínimo de 6 meses, no entanto, é recomendado fazer uma maturação de 8 a 12 meses.

A origem do parmesão diz muito sobre o tipo de prato que ele mais combina: massas! Perfeito para ralar, é o condimento das finalizações. Coloque na salada, risotos, sopas e pão de queijo. Um toque de culinária moderna pede crocante de parmesão porquê comitiva. Combina com cerveja escura, vinho tinto envelhecido e whisky.

Queijo provolone

Receiteria

Outro queijo italiano que conquistou o coração dos brasileiros. O provolone passa por um processo de defumação, ganhando sabor intenso e muito característico. O tempo mínimo de maturação é 60 dias. Quanto mais curado, mais possante sua picância.

Quem gosta de comida de boteco sabe que o provolone e o salame formam uma bela dupla. O queijo pode ser ralado para finalizar pratos. É ótimo para rechear bolinhos fritos, tortas e batatas. Pode entrar na finalização de molhos e escoltar o parmesão no pão de queijo. Combina com cerveja clara, vinho tinto e whisky.

 

Gorgonzola

Receiteria

Tradicional da família dos queijos azuis, o gorgonzola possui um sabor muito peculiar, tamanho cremosa e veias azuis. De origem italiana, seu olência possante conquistou o mundo da culinária. Seu processo de fabricação dura em torno de 90 dias.

Sem dúvidas, o gorgonzola merece um espaço na tábua de queijos. Combina com carnes vermelhas, acentua o sabor dos molhos, é um ótimo recheio sanduíches frios e tomates assados. Para ousar, faça um cheesecake de gorgonzola com peras. Harmoniza com cerveja escura, cachaça escura e vinho tinto.

No dia das compras, já sabe: coloque os queijos especiais na cestinha. Sua cozinha ficará muito mais saborosa e aromática. Para organizar um jantar privativo, a dica é apostar na harmonização de queijos e vinhos. Uma duplinha sofisticada e prática que entrega experiência completa.

[ad_2]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui